JOVEM GAÚCHO ESCREVE SOBRE PABLLO VITTAR E RECEBE NOTA INÉDITA EM MESTRADO DE PORTUGAL

Foi vestido de drag queen que o estudante brasileiro Danilo Pedrazza ouviu elogios e recebeu a maior nota já atribuída a um aluno no curso de Mestrado em Comunicação, Arte e Cultura da Universidade do Minho, localizada na cidade de Braga, no norte de Portugal. Numa escala de 0 a 20 valores, ele recebeu 19.

Natural de Porto Alegre, o, agora mestre, começou a defesa da dissertação de terno e aos poucos tirava as peças de roupa. Ele concluiu a exposição da pesquisa sobre Pabllo Vittar vestindo meia-calça, body (maiô) nas cores do arco-iris e uma peruca ruiva. “Planejei essa performance por quase dois anos e o resultado não poderia ser melhor”, avaliou o jornalista formado pela ESPM.

A dissertação A sua voz não está mais escondida: representações artísticas e políticas da drag queen Pabllo Vittar na mídia foi defendida no início de 2020. “Acabo o mestrado mais orgulhoso do que nunca por ter feito um estudo com todo meu coração, dedicação e amor em um país ainda muito conservador e homofóbico”, disse Danilo ao Sul 21.

Sobre as diferenças entre a homofobia em Portugal e no Brasil, o jornalista disse que os dois países têm traços muito similares na forma de tratar a população LGBTQ+. “A homofobia nos dois países é igual, a diferença é que no Brasil ela mata. A homofobia aqui em Portugal é mais silenciosa, ela está nos olhares de condenação das pessoas, e isso também machuca. Aqui, eu cheguei a me demitir de um emprego porque meu chefe foi homofóbico”, relatou.

Confira a matéria completa aqui.

Siga o Alguém Avisa no seu Canal no YouTube e confira conteúdos especiais.