DICA DE LEITURA: NUANCES 25 ANOS – UMA TRAJETÓRIA INCONFORMADA COM A NORMA

Recentemente foi lançado o livro ‘Nuances 25 anos. Uma trajetória inconformada com a norma’. A obra marca um quarto de século da organização que atua na intervenção comportamental através de ações comunicativas e informativas; tendo como objetivo principal lutar pelos direitos civis, políticos e sociais da população LGBT.

A obra traz a história da entidade, contada em oito capítulos, incluindo detalhes sobre os projetos desenvolvidos pelo grupo, além de imagens, matérias de jornais, fotos e documentos distribuídos numa linha do tempo. O livro ainda traz opiniões de Marcos Rolim, Veriano Terto Jr., Liane Susan Müller, Roger Raupp Rios e Fernando Seffner. O Nuances foi criado em 1991 pelos amigos e estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) Célio Golin e Glademir Lorensi, junto com outros homossexuais que moravam na Casa do Estudante Universitário (CEU). Inicialmente chamado de Movimento Homossexual Gaúcho, o projeto foi o primeiro grupo por direitos LGBT da Capital.  O Nuances discute temas relevantes para a sociedade como os direitos humanos e situações de discriminação em relação a gays, lésbicas, travestis e homens e mulheres transexuais. Atua também nas áreas de intervenção comportamental, cultura, informação, educação e comunicação, tendo como objetivo lutar pelos direitos civis, políticos e sociais da população LGBT.

O livro narra a história do movimento LGBT nos últimos 25 anos, apresentando cronologicamente cada conquista, cada projeto e também um pouco da própria história da Parada Livre. O livro conta também com um registro iconográfico da comunidade LGBT de Porto Alegre. O Coletivo Catarse conversou o autor do livro que falou um pouco sobre a importância da obra. 

Veja mais no site do Alguém Avisa e siga também as atualizações nos perfis oficiais no Twitter, no Facebook e no Instagram.