SITE “NLUCON” LANÇA CANAL NO YOUTUBE COM ENTREVISTAS E CONTEÚDO LGBT

O site NLUCON agora conta com conteúdo em vídeo, com entrevistas e matérias exclusivas. As gravações já ocorreram desde início do ano, mas só na última semana foi lançado o canal no Youtube (você pode acessar, curtir e se inscrever clicando aqui). De acordo com o jornalista Neto Lucon é ideia é poder alcançar outras pessoas por meio de outras redes sociais e levar a mensagem do respeito, da informação e do combate a LGBTfobia. E também mostrar o que rola nos bastidores das entrevistas. O NLUCON – conteúdo livre de preconceitos – aborda assuntos voltados às questões sociais, culturais e de entretenimento. A página é escrita pelo jornalista Neto Lucon, que já trabalhou e escreveu para veículos como a revista Junior, os sites Mix Brasil, Caras, Estadão, Virgula, Yahoo!, ACapa, e para o jornal O Regional. Com várias entrevistas e reportagens exclusivas, a página visa servir de ferramenta no combate ao preconceito, ampliar a voz da população trans e também ressaltar histórias que contribuam com a autoestima e sejam referências positivas.

“No site, com as matérias escritas, temos cerca de 2 milhões de visualizações todos os meses. Talvez consigamos atingir um número ainda maior por meio dos vídeos. Sei que leva tempo e entendo as limitações de um trabalho feito sozinho, mas temos que dar o primeiro passo, né?”, pontua. A primeira entrevista foi com as rappers travestis Danna Lisboa Mc Dellacroix, que falaram como a música é uma importante ferramenta para combater o racismo, a transfobia e outras opressões.

Depois, foi a vez da gravação com os youtubers homens trans Ariel Modara Bernardo Enoch. Eles refletem sobre a invisibilidade trans, masculinidades e o trabalho na rede.

Também haverá um quadro de perguntas e respostas falando sobre as identidades trans. “Queremos por meio desse quadro abordar e informar sobre assuntos que ajudam a combater os preconceitos, inclusive dentro da própria população LGBT”. No primeiro jogo, competiram a militante travesti Amanda Marfree e o militante homem trans Léo Barbosa. Vale destacar que o material foi sendo adquirido por meio das vaquinhas promovidas pelo NLUCON. “Agradeço a colaboração de todas as pessoas que ajudam a manter essa página e também incentivam para que o trabalho cresça cada vez mais”.

Gostou? Quem quiser ajudar a fortalecer esse trabalho, clique aqui, se inscreva no canal, faça críticas, sugestões e acompanhe.

Veja mais no site do Alguém Avisa e siga também as atualizações nos perfis oficiais no Twitter, no Facebook e no Instagram.